Fibra OticaA partir da iniciativa do Setor de Telefonia da Prefeitura Universitária, ao longo do tempo, mesmo com uma diminuta equipe e condições precárias, diversos Projetos e Termos de Referência foram elaborados para serem licitados, desde a criação do CES em Cuité, e todas as novas redes telefônicas e de dados instaladas em qualquer parte da instituição seguiram o mesmo padrão, consolidando e preparando toda a infraestrutura da UFCG para, a partir do momento em que haja a interligação dos campi com links de alta velocidade – a 100 Mbps, de acordo com a RNP, para breve – ser possível a integração, com qualidade, de voz e dados de todas as unidades da Instituição.

Com o advento do ensino à distância, a UFCG estará preparada para responder prontamente às demandas que surgirem com essa nova modalidade de ensino, sem correr risco de estrangulamento no seu tráfego de dados.

 

Recentemente, alguns prédios do campus sede foram contemplados com uma moderna infraestrutura (passiva) de cabo telefônico, fibra óptica e cabeamento estruturado, dentre eles: Estatística, SIASS, CV2, CAA (central de aulas em frente à biblioteca), 2 Centrais de Aula e o Ambiente de Professores do CCBS, e, em breve, o prédio novo de Física (obras em andamento); estando os três primeiros já funcionando plenamente, com novos ramais telefônicos e acesso à internet em alta velocidade (Estatística e SIASS receberam também switchs).

Nesse sentido, o prédio da Prefeitura Universitária recebeu uma fibra óptica, a ampliação de novo cabo telefônico e um switch roteador que tornou independentes as redes de dados da DM/Licitação e a da PU/UFCG. Com esta ação se eliminou a dependência esses setores tinham da rede do Centro de Extensão, além de propiciar a essas redes uma maior velocidade no tráfego de dados.

Paralelamente, a partir de projetos e termos de referência elaborados pela mesma equipe, obras similares também estão em fase de conclusão no CFP em Cajazeiras, interligando as redes telefônicas e de dados, para vários novos prédios daquele campus.

No CCTA, em Pombal, a partir de Projetos e TR elaborados, também pela equipe do setor de telefonia, foram licitadas recentemente, seguindo o mesmo padrão de qualidade, obras similares para integrar à moderna rede telefônica e de dados, existente naquele campus, para os novos prédios recém-construídos.

Atualmente, estão em fase final, já para licitação, os Projetos e Termos de Referência para interligar todos os novos prédios do CDSA em Sumé e dotar de uma moderna rede o HUJB em Cajazeiras.

Conjuntamente com as citadas ações, estão em execução projetos de expansão da rede telefônica, de fibra óptica e de cabeamento estruturado para atender vários prédios com deficiência dessas redes no campus sede e a previsão de instalação de um novo Backbone, com redundância, em fibra monomodo, interligando os concentradores de fibra ao PoP da RNP.

Diga-se, ainda de passagem, que a simples substituição da interligação de prédios, em muitos casos ainda feitas com cabos de rede metálicos, por fibra óptica, tem protegido as redes de dados internas das edificações contra os danos das descargas elétricas - raios - (muito comuns nos campi do sertão) e evitado a queima de equipamentos importantes, como já ocorreu. Como os dados transmitidos pelo sistema de fibra óptica trafegam através da emissão de luz e não de corrente elétrica, evita-se a suscetível indução eletromagnética daquelas descargas.

 

Com as iniciativas descritas acima, o futuro já está se tornando presente na UFCG! As futuras gerações se beneficiarão e colherão os frutos das árvores que hoje estão sendo plantadas!